RITA BASTOS | Entrevista Exclusiva

RITA BASTOS | Entrevista Exclusiva

A cantora, compositora e instrumentista Rita Bastos será atração musical no Cine Teatro Carlos Gomes. No show, o público do Grande ABC que ainda não ouviu nas plataformas digitais terá a oportunidade de conhecer as canções do álbum “Dois Tempos”, seu mais recente trabalho lançado o ano passado.

Em entrevista exclusiva ao Grande ABC Cultural a artista detalhou o repertório, suas inspirações para compor e o ambiente familiar musical.

 

Vitrine de novidades, lembranças e releituras

Com oito faixas, “Dois tempos” brinda o público com um passeio musical bem variado.

“Esse segundo trabalho está vindo oito anos depois do primeiro (Pode ser – 2014) que foi um álbum totalmente autoral. Para este, eu demorei mais para elaborar, para matutar e só consegui mesmo concluir o que eu queria durante a pandemia para falar ‘agora eu já tenho um repertório que quero’. A minha ideia para esse disco era trazer mais novos compositores, algo do tipo ‘Rita canta novos compositores’. Eu acabei compondo três das canções. Nesse segundo disco, eu soube bem mais o que eu queria. Esse tem muitos mais pitacos meus”, destaca Rita.

 

Como a Rita Bastos compõe?

Conhecer a mente criativa de um artista e como as ideias ganham vida é sempre um processo interessante. Em quantos tempos será que foi feito o álbum “Dois Tempos”?

Rita Bastos compartilha os detalhes da criação da parte autoral do disco.

“Meu processo de criação é através do violão. Eu já componho intuitivamente, é natural para mim sentar, pegar o violão e a partir dali fazer alguns acordes e criando melodias junto com as harmonias. Na pandemia  aconteceu um processo diferente que foi começar pela letra, porque normalmente eu coloco a letra depois.  Nesse período, eu tive mais tempo para escrever, refletir e comecei a escrever mais”.

 

Dá minha janela eu vejo faróis

O olhar para a vida e musicar o que se vê. Um pouco disso está em “Meio de junho”.

Foi de sua janela, que Rita encontrou inspiração. “Eu gosto muito dessa música que foi escrita num período da noite, da madrugada, que pra mim é um período de muita intimidade, eu fico muito a vontade com a madrugada, meu momento de criar. Essa música eu criei de noite vendo a lua. ‘Dá minha janela eu vejo faróis’. Esse é um período que eu amo, outono-inverno, festas juninas, é um momento que eu fico muito mais viva, ‘É meio de junho eu já quero florir’, como se meu outono já fosse a minha primavera”.

 

Assista ao clipe “Meio de Junho”

 

A alegria de musicar em família

Filha dos artistas Vânia Bastos e Passoca Vilalba, a música desde sempre esteve no caminho de Rita Bastos.

Além do DNA artístico, das boas influências e referências sonoras que teve desde pequena, agora a cantora Rita Bastos tem o privilégio de ter a participação especial dos pais em seus trabalhos.

No álbum “Dois Tempos”, uma canção inédita marca o início da parceria de composição entre mãe e filha. “Foi muito legal. No primeiro disco a minha mãe participou cantando uma música minha parceria com o Guga Domenico. E nesse segundo foi a nossa primeira parceria de composição. Ela escreve as coisas dela, mas não mostra pra ninguém. E ela mostrou essa música que chama “Lua de Mim”, pequena, singela, honesta. Ela me deu para eu colocar a música”.

Mas não foi de primeira que a letra foi musicada. Rita relembra que o texto ficou na gaveta um tempão. Em certo dia revolveu pegar e fazer a música. “Sentei e saiu, uma música que é linda, uma oração para a lua. Foi muito especial para mim essa parceria. Minha mãe é minha primeira referência como cantora. Como artistas são os meus pais minha referência. Com meu pai, a gente tem uma parceria que está no primeiro disco, que chama “Um bem” que é sobre pássaros, uma história parecida. Ele tinha a letra há tempos e depois me deu para colocar a música. No disco “Dois tempos” eu gravei uma música dele, “Curió”, que é uma canção dos anos 1970 e não tinha tido mais nenhuma regravação. Então foi uma alegria poder colocar a música nesse meu disco e levar elas para os shows”.

 

Uma super fã

Em muitos de seus shows, Rita tem o privilégio de ter na plateia uma fã muito especial, a avó que tem 97 anos. “É uma graça ver minha vozinha lá. Ela esteve no show em Ribeirão Pires. Eu tenho que agradecer por ter esse suporte, a família junto sempre me apoiando. Minha mãe e meu pai sempre participando dos projetos. Tenho minha família muito presente”, comemora Rita.

 

Matando a saudade

Recentemente, Rita retornou a Ribeirão Pires, cidade onde viveu muitos anos, para fazer um show. “A apresentação foi importante, foi especial. Eu nunca tinha feito um show profissional lá. Fazia apresentações de final de ano, atividades escolares, essas coisas. Minha memória musical é essa. Revi amigos que estudaram comigo na escola, que fazia, pelo menos, 15 anos que não via. Foi muito gostoso estar em Ribeirão”.

 

Repertório do show em Santo André

Todas as músicas do novo disco vão estar no show. Além disso, o público vai conferir algumas músicas do disco “Pode ser” e outras do cancioneiro brasileiro. “Vou fazer uma da Marina Lima, só eu e violão. Tem um número do Caetano Veloso, tem também do Douglas Germano que é um grande compositor, que é de Ribeirão Pires, compositor de samba. Uma releitura da Elis Regina. O repertório está bem variado, música autoral, música dos outros.”

 

Rita Bastos - Grande ABC Cultural

 

Professora de Canto

Além de se dedicar às apresentações musicais, Rita Bastos também é professora. “Faz 12 anos que estou nesse universo das aulas. Trabalhei muito tempo na Casa da Música, estudei canto popular, convivi com músicos. Já passei por projetos de turmas com crianças e agora dou aulas particulares. Para as crianças com menos de 10 anos é a “Inicialização Musical” com outra abordagem, a partir dessa idade vem a “Aula de Canto”, trabalhamos interpretação, técnicas de respiração, de articulação, consciência corporal, trocamos ideia sobre a escolha de repertórios trabalhados. É muito legal”.

 

Dois tempos (ouça)

1 – Lua de mim

2 – Meio de junho

3 – Dois tempos

4 – Se você já reparou

5 – O que é isso

6 – Curió

7 – Bem lento

8 – Água

 

 


Rita Bastos

Show “Dois Tempos”

Data: 2 de junho de 2023 – 20h

Local: Cine Teatro Carlos Gomes (Rua Senador Fláquer, 110 – Centro – Santo André – SP)

Ingresso: grátis

 


Aulas de canto

Informações (11) 95606-2791 (envie mensagem pelo Whatsapp)

 


Confira mais conteúdo do Grande ABC Cultural

Youtube

Facebook

Instagram

Telegram

Fale com a Redação


Voltar para a Home